Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

A Lei dos Homens e a Lei de Deus


Isaias 2: 3 E irão muitos povos, e dirão: Vinde, subamos ao monte do SENHOR, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR.

Leitores, eis um texto que nos coloca dois contrapontos. A Lei e a Palavra do Senhor, Sião e Jerusalém. Durante muito tempo, na nação israelita, a lei andou junto com a palavra de Deus sendo a mesma coisa. Porém, num momento de crise israelita, Deus faz uma promessa para o seu povo que de um lugar sairia a lei e de outro a palavra do Senhor.
Sião fala de força, a palavra de Deus diz que os que confiam no Senhor serão como o monte Sião que não se abala, mas permanece para sempre e a força muitas vezes pode ser conquistada pelo voto, pela coação, pela persuasão e por todas as diversas formas de obtê-la. Porém ao falar de Jerusalém, a revelação de Deus me mostra não ser apenas a cidade palestina. Quando a bíblia fala de palavra do Senhor saindo de Jerusalém, trata se de algo que está sobre toda soberania estatal, que transcende as barreiras de países e serve de um alento para todo o universo, criando assim, não cidadãos palestinos, mas cidadãos de uma Nova Jerusalém que aguardamos, pois a palavra divina diz que se farão novos céus e nova terra.
 Muitas vezes, vemos lei como algo ruim, algo que nos subordina que nos submete que faz nos viver de uma determinada forma. O que muitas vezes passa longe da nossa percepção é que lei existe não só para nos criar deveres, mas principalmente para nos dar direitos.
Nos lugares por onde tenho andado para ministrar a palavra, tenho visto o clamor de um povo sedento por mais de Deus. No ônibus da universidade eu vejo gente precisando do todo-poderoso, no meu local de trabalho eu vejo a necessidade de Deus no semblante de cada um e assim é por toda a parte. Felizmente as pessoas têm tomado consciência dessa necessidade, e tem reconhecido que precisam de Deus. O evangelho está ganhando fronteiras. Ate a rede globo (quem diria!) faz propaganda de CD gospel. O grande problema do ser humano está em abraçar a Palavra de Deus como a constituição da sua vida.
O DIREITO A VIDA
Enquanto a lei humana nos garante o direito a vida, a palavra do Senhor nos garante o direito a uma nova vida, uma vida espiritual. O Capítulo 3 do livro de João nos fala do novo nascimento, o que é nascido da carne é carne e o que é nascido do espírito é espírito. Conforme postagem anterior em meu blog, quando ganhamos nova vida, ganhamos novos sentidos e ganhamos também um sentido novo para a vida. Satanás veio para matar, roubar e destruir, mas Deus veio para que tenhamos vida e vida com abundância.
O DIREITO A LIBERDADE
A lei humana nos garante o direito de sermos livres. Nós também somos livres por Cristo Jesus de um mundo pecaminoso e que caminha em ruínas para sua autodestruição. O cantor PG disse em seu DVD “eu sou livre” que ser livre é andar corretamente. Interessante a comparação em que você, no gozo de sua liberdade, está andando pela cidade e é parado pela autoridade policial. Se você estiver com algo de errado, portando algo que não devia ou com a ficha suja, logo sua liberdade terá fim. Mas se nós andamos corretamente segundo a lei dos homens, podemos ser parado quantas vezes quiserem nos parar porque a nossa ficha ta limpa e não devemos nada a lei humana. Semelhantemente são as coisas espirituais no que diz respeito à lei divina. Paulo diz aos gálatas: “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm”. Nós somos livres para fazer tudo àquilo que queremos, mas não podemos transformar nossa liberdade em libertinagem. Falando numa linguagem simples, eu posso tudo desde que isso não me leve ao pecado e as obras da carne. Exemplo disso é: eu posso jogar um futebol com os amigos no final de semana, pois o esporte é saudável e faz bem a vida, porém se o futebol com os meus amigos toda vez termina em briga, em intriga, dissensões, pelejas é melhor eu não ir, pois isso me conduzirá ao pecado. Outro exemplo está na nossa maneira de vestir, eu posso usar a roupa que eu achar adequado, porém devo cuidar se a forma como estou me vestindo não está sendo uma forma vulgar e se isso não despertará o desejo pelo pecado.
O DIREITO A DEFESA
No mundo secular temos alguns tipos de defesa. A primeira delas é quando fazemos dentro da nossa capacidade em legítima defesa ou do desforço imediato. Existem coisas na vida espiritual que nós devemos fazer pois Deus não faz por nós. Há uma máxima que costumo dizer que Deus faz o impossível por nós porém o possível somos nós que fazemos. Há certas castas demoníacas que só saem com jejum e oração e o todo-poderoso não descerá do céu para orar ou jejuar em nosso lugar. Deus enche o poço de água, mas o serviço de cavar o poço é por nossa conta. Deus faz o gigante cair, mas a pedra quem joga é nós.
A segunda maneira de defesa é através das autoridades policiais. Ate mesmo o excomungado Maquiavel deixou em seus escritos a importância de um bom exercito para a manutenção da ordem. No mundo espiritual Deus tem um exercito de anjos peliando (como diz o gaucho) em nosso favor. A palavra de Deus diz que o anjo do Senhor acampa se ao redor daquele que o teme e o livra.
A terceira maneira de defesa no mundo secular é quando acionamos o poder judiciário para buscar algo que nos é por direito. No mundo espiritual a palavra divina fala no livro de gálatas que temos um advogado para com Deus, Jesus Cristo. E nos céus há um justo juiz para julgar as nossas causas. Entrega teu caminho ao senhor, entrega a tua causa na mão do fiel advogado.
   De tudo isso podemos perceber que a lei divina, ao contrario do que muitos pensam, não está posta para nos aprisionar e nos submeter mas sim para nos libertar. Se o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Você que ser livre? Quer ter direito a uma nova vida? Quer ter um Deus nos céus pelejando por ti? Então abrace a lei divina. A grande diferença é que para haver leis humanas, nós elegemos os governantes que o fazem. Deus nos céus criou a sua lei, porém muitos são chamados mas poucos escolhidos mas eu tenho a certeza que “vos sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido” e você foi chamado para fazer parte dessa multidão de cidadãos da nova Jerusalém pois de Sião Sairá a Lei e de Jerusalém a Palavra do Senhor.

O Sábado de Silêncio












Há alguns dias atrás comemoramos a ressurreição de Cristo na páscoa. O livro de Lucas no capítulo 23 relata a morte de Cristo e como o seu corpo foi enterrado, também nos traz um relato de como foi triste o final da tarde daquela “sexta-feira santa”:
Lucas 23:
54 E era o dia da preparação, e amanhecia o sábado.
55 E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo.
56 E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.

Logo no capítulo 24 a bíblia nos fala da ressurreição de Cristo
Lucas 24:
1 ¶ E no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado, e algumas outras com elas.
2 E acharam a pedra revolvida do sepulcro.
3 E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus.

Porém devemos pensar em uma coisa. Entre a sexta e o sábado, ou seja, entre o final do capítulo 23 e o início do capítulo 24 existe o período de um dia. O dia do Silencio Divino.
Foi no sábado que muitos dos discípulos que acompanharam todos os milagres de Cristo, que viram a grandeza, a gloria, a plenitude e as maravilhas do Todo Poderoso chegaram ao ponto de desacreditar que as promessas iam se cumprir. Quando Cristo se apresentou no meio deles eles já estavam incrédulos que Ele pudesse ressuscitar.
Muitas vezes nós, apóstolos de Cristo contemporâneos passamos pelo sábado em nossas vidas. Há momentos em que Deus se cala e quando não ouvimos a voz dele tomamos atitudes precipitadas, colocamos muitas vezes a “carroça na frente dos bois” e esquecemos de esperar em Deus.
Mas passado o sábado Jesus chega no meio deles e diz: PAZ SEJA CONVOSCO
Se você está passando pelo sábado na sua vida, por um período de silencio, de tristeza, de desesperança. Lembre se que depois da tempestade vem a bonança. O choro dura uma noite mas a alegria vem pela manhã. Jesus está vindo aí pra dizer: PAZ SEJA CONTIGO Esteja em paz, espere em Deus, coloque a sua confiança nas mãos do Todo-Poderoso.
Não deixe que o “sábado” faça você perder a esperança de que haverá uma ressurreição dos sonhos, dos planos, dos projetos, daquilo que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Deus é fiel para cumprir toda promessa, não pare, não desista, creia que é tempo de restituição.

Gerando filhos em meio as críticas


MATEUS 11
18 Porquanto veio João, não comendo nem bebendo, e dizem: Tem demônio.
19 Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por seus filhos.

Meus queridos blogueiros deixem-me discorrer sobre mais um dos ensinamentos de Cristo. Estava Cristo dando um bom testemunho de João Batista, elogiando e de tal forma que foi capaz de dizer que dos nascidos de mulheres, ou seja, todos os profetas, na terra não havia ninguém maior do que João Batista. João era O CARA, tinha uma mensagem de exortação, de edificação e de consolo para o povo.
Mas havia um problema João era um homem de pouco convívio social. O texto ao falar que “veio João, não comendo nem bebendo” não significa que ele não possuía necessidades fisiológicas, claro que possuía, mas era um homem que não colocava isso como prioridade, vivia no deserto com uma vida nômade alimentando se de mel silvestre e gafanhoto (Mt 3:4; Mc1:6). Muitas vezes a vida de um profeta de Deus é marcada por esta dieta, momentos doces com sabor de mel e momentos amargos com sabor de gafanhoto. Se tua vida passa por um momento de gafanhoto, nunca esqueça que nossa prova pode ter um gosto amargo, mas a nossa vitória tem sabor de mel.
E João foi criticado por seu jeito rude. Os fariseus não podiam crer que um homem sem boas maneiras, sem convívio social pudesse ser um profeta enviado por Deus. O fato é que com ou sem aceitação João profetizou a vinda do Messias e Ele veio, a profecia se cumpriu. “Veio o filho do homem, comendo e bebendo e dizem: eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores”
Jesus, ao contrário de João era um homem de um convívio social incomparável, seu carisma foi capaz de reunir multidões ao redor de si, de montar um grupo de 12 para trabalho em equipe e de conquistar um a um. Era de se esperar que agora os fariseus que tanto criticaram João, fossem elogiar a Cristo, visto que ele era o oposto, mas tu achas que o fizeram? Não! Ao contrario, criticaram ainda com mais veemência.
Infelizmente o espírito de farisaísmo ainda permeia o nosso mundo. A nossa vida é recheadas de críticas. As pessoas criticam sua maneira de vestir, sua maneira de falar, sua maneira de administrar os seus bens. Criticam sua maneira de cantar, sua maneira de pregar, sua maneira de se relacionar com as pessoas.
Certa vez eu ouvia um louvor até engraçado do irmão Paulo André sobre os crentes faladores. Se o pastor prega teologia reclamam se clama por poder criticam, chamam de gritão etc. Se anda de carro novo e bem arrumado chamam de vaidoso, se anda mal arrumado e de carro velho chamam de infiel. Mas infelizmente a realidade é nada engraçada. Às vezes eu me sinto que não sei mais que maneira pregar, se eu to empolgado falo rápido, o povo glorifica, sempre tem alguém pra me chamar de gritão. Se Deus me direciona a uma mensagem mais calma em cultos de lágrimas, há sempre um insensível chamando de frio. Se eu louvo com um hino moderno me chamam de mundano, se louvo com um hino antigo me chamam de quadrado.
Mas Jesus tem uma sabia fala para todas essas críticas A SABEDORIA É JUSTIFICADA POR SEUS FILHOS. Critiquem ou não, queiram ver nós nos púlpitos ou queiram nos ver pelas costas no fim sempre aparece quem é quem quando demonstramos os nossos filhos espirituais. E pra haver filhos precisa haver duas pessoas e uma relação. Os nossos filhos são frutos de uma relação de intimidade com Deus o todo-poderoso.
Em toda a bíblia muitas vezes os filhos precisaram ser gerados e não o eram por culpa da esterilidade. No inicio do novo testamento Israel precisava de um profeta para anunciar a vinda do Messias, Isabel precisava ter um filho pra saber que Deus respondia seu clamor mas não tinha jeito de isso acontecer porque ela era estéril mas um dia Deus olhou do céu e ela gerou a João Batista o profeta que anunciou a vinda do messias.
Se voltarmos ao velho testamento quando o sacerdote Eli começava a ficar velho, Deus queria levantar um profeta, paralelamente Ana clamava a Deus por um filho, mas o filho não era gerado porque ela era estéril, então Deus curou a esterilidade e Ana gerou a Samuel, um dos maiores profetas de toda a bíblia sagrada. Talvez sua relação com Deus tenha sido uma relação estéril, não temas, creia e clame ao Deus todo poderoso que irá curar essa esterilidade e a partir de agora você terá uma relação intima com Ele e gerará filhos espirituais.
Mas houve um problema ainda maior quando o povo de Israel era escravo no Egito e precisava de um libertador, ninguém queria gerar. O motivo era um só Faraó decretou que toda criança, filho homem que nascesse seria morto. As pessoas se desmotivaram a gerar porque sabia que se nascesse homem morreria se nascesse mulher seria condenada a solidão, pois não haveria homens para casarem e na sociedade machista que existia seria uma vida terrível.
Talvez o grande problema nos nossos dias atuais não seja a esterilidade, eu tenho visto pessoas que não são estéreis, mas que tem a capacidade de gerar mas que não tem gerado por medo. Medo que as críticas vão “matar o seu bebê”, medo que faça algo para Deus e seja criticado por isso.
Mas em meio a todo o pavor e temor houve um homem da tribo de Levi que desposou se com uma moça da tribo de Levi e eles tiveram filhos e nasceram Moises Arão e Miriã. Três filhos: um com tamanha intimidade com o Deus que falava a sós com Ele no monte, o outro, homem de oratória capaz de falar ao povo e toda aquela multidão se calar para ouvi-lo e por fim a filha Miriã, num tempo em que mulher não tinha vez ela passou a frente do povo, atravessaram o mar vermelho ela puxou seu tamborim e fez todo o povo cantar que só o Senhor é Deus.
O espírito Fariseu ainda está presente nos dias atuais, mas seja um bom levita, tenha coragem para gerar filho com Deus. As criticas virão inevitavelmente, mas como disse o próprio Jesus A SABEDORIA É JUSTIFICADA POR SEUS FILHOS Quando as pessoas virem o fruto do teu relacionamento íntimo com Deus poderão dizer que realmente vale a pena ser fiel a Ele. Não desista, mas tenha coragem de gerar filhos espirituais em meio as críticas, ainda que as circunstancias digam não, ainda que queiram “matar o seu bebê” tenha coragem para gerar

Problema X Solução





A bíblia nos relata a história de um homem chamado José. No capítulo 37 do livro de Gênesis somos apresentados aos seus problemas familiares. José era honesto, e quando via os seus irmãos fazendo coisas erradas levava más notícias desses ao seu pai Jacó. Não obstante a isso José teve sonhos, sonhou que reinava sobre seus irmãos e que estes se inclinavam a ele e isso foi motivo de mais inveja sobre sua vida.
É provável que a maioria dos leitores conheça a história, mas eu quero que você medite em um ponto especial: a visão que os irmãos de José tinham dele. Para os irmãos de José, este não era o honesto e sonhador, era o metido a besta, o dedo duro, o fofoqueiro. Os irmãos de José reuniam se para trabalhar, faziam coisas juntas, mas José era o problema deles. Imagine você como José deveria se sentir, por mais sonhos e projetos que tinha, por mais honesto que se sentisse, ele sabia que era odiado por seus irmãos, ele sabia que seus manos o queriam ver pelas costas.
Muitas vezes nós nos sentimos como José, parece que somos o problema. Quantas pessoas se sentem o problema da família, quantos pais jogam na cara de seus filhos que ele é um problema. Quantos patrões jogam na cara de seus empregados que ele é o problema da empresa. Quantos professores jogam na cara dos seus alunos que ele é um problema.
Há momentos na vida em que se depende de um SUS e você é só mais um na fila sentindo se como mais um problema para o poder público. Quantas vezes se enfrenta uma fila para se buscar um defensor público que pleiteie a sua causa, porque você não possui fundos suficientes para pagar um advogado e você recebe um tratamento que parece que você é só mais um problema na sociedade.
Quantas vezes você entra em sua igreja e talvez por pensar diferente dos irmãos que fazem parte da mesma denominação que você, por sonhar que é possível modernizar sem mundanizar, por crer que não é tempo de andarmos debaixo do império de um legalismo religioso e de falsas doutrinas de homens e querer viver intensamente a Liberdade Cristã, crendo que todas as coisas nos são lícitas, mas nem todas nos convêm e seus irmãos o vêem como o problema. Você canta no coral e talvez a sua desafinação seja suficiente para você ser encarado como um problema. A oportunidade não aparece pra você porque as pessoas tem medo que você se levante pra falar algo que o descontente porque você é um problema.
Não são raros os momentos que você sente vontade de sair de casa, ganhar o teu próprio salário, viver sua própria vida e não ser mais um problema aos seus pais. Os teus amigos cresceram, prosperaram, entraram para a universidade, conseguiram um bom emprego e você ainda é um problema.
O tempo passou, e José sofreu por ser o problema, foi vendido por seus irmãos, foi morar em uma terra distante, mas nunca esqueceu que servia um Deus todo poderoso. Com fé, coragem, determinação, foi capaz de crescer em uma terra onde era escravo, fez o possível e clamou a Deus pelo impossível. E o Deus do sobrenatural ouviu o clamor de José e o colocou como príncipe de Israel. Clame pelo sobrenatural de Deus, eu creio num Deus que pode fazer o impossível por você e não foi a toa que você leu este texto tão grande e chegou até aqui.
Enquanto José se tornou um príncipe, seus irmãos começaram a passar fome em sua terra e foram ao Egito a procura de socorro e sabe quem estava lá para socorrer? José, príncipe do Egito. O PROBLEMA se tornou A SOLUÇÃO.
Se você é capaz de crer no Deus do impossível Deus tira você do problema e faz você virar solução. Eu profetizo pra sua vida que se você entregar o seu coração totalmente a Deus e pedir a ele que tome a direção e as rédeas da sua vida você se tornará a solução. Seus pais voltarão para casa felizes ao retornar de uma reunião escolar. O filho que era motivo de preocupação, falta de sono, depressão, vai se tornar motivo de risos, vai ser o orgulho da família. Sabe aquele pastor que via você como um problema? Vai precisar de alguém que ministre uma palavra poderosa, que cante um louvor com unção e sabe quem será a solução? Você! A mensagem inflamará os corações e as pessoas irão indagar quem foi capaz de tamanha intimidade com Deus, e ouvirão dizer que foi o antigo problema que agora é a solução. E o coral que você desafinava, também precisará de alguém pra fazer um solo maravilhoso e a solução estará contigo.
A sociedade que te via como um problema, te verá ocupando um cargo público, um lugar de destaque, não por ajeitação, por capacidade, porque você será uma pessoa vitoriosa e de sucesso. A empresa que tu era um problema, vai ser promovido a chefia, será a solução dos problemas.
Sabe o problema de saúde pública que você era? Mais do que curado, você vai mostrar as pessoas o caminho da cura, além de não ser mais um problema, você diminuirá os problemas de saúde pública, você será a solução. Ajudará pessoas depressivas com uma mensagem de fé, dirá aos alcoólatras que drogas matam, mas Jesus liberta e mostrará o caminho da solução.
Mas isso só acontecerá se você crer no Deus do impossível, por a fé em ação, crer que os sonhos não são teus, são de Deus, servir a Deus é renuncia, é coragem pra ser desprezado, criticado. Tens você ousadia suficiente para sonhar?