Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

Gerando filhos em meio as críticas


MATEUS 11
18 Porquanto veio João, não comendo nem bebendo, e dizem: Tem demônio.
19 Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por seus filhos.

Meus queridos blogueiros deixem-me discorrer sobre mais um dos ensinamentos de Cristo. Estava Cristo dando um bom testemunho de João Batista, elogiando e de tal forma que foi capaz de dizer que dos nascidos de mulheres, ou seja, todos os profetas, na terra não havia ninguém maior do que João Batista. João era O CARA, tinha uma mensagem de exortação, de edificação e de consolo para o povo.
Mas havia um problema João era um homem de pouco convívio social. O texto ao falar que “veio João, não comendo nem bebendo” não significa que ele não possuía necessidades fisiológicas, claro que possuía, mas era um homem que não colocava isso como prioridade, vivia no deserto com uma vida nômade alimentando se de mel silvestre e gafanhoto (Mt 3:4; Mc1:6). Muitas vezes a vida de um profeta de Deus é marcada por esta dieta, momentos doces com sabor de mel e momentos amargos com sabor de gafanhoto. Se tua vida passa por um momento de gafanhoto, nunca esqueça que nossa prova pode ter um gosto amargo, mas a nossa vitória tem sabor de mel.
E João foi criticado por seu jeito rude. Os fariseus não podiam crer que um homem sem boas maneiras, sem convívio social pudesse ser um profeta enviado por Deus. O fato é que com ou sem aceitação João profetizou a vinda do Messias e Ele veio, a profecia se cumpriu. “Veio o filho do homem, comendo e bebendo e dizem: eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores”
Jesus, ao contrário de João era um homem de um convívio social incomparável, seu carisma foi capaz de reunir multidões ao redor de si, de montar um grupo de 12 para trabalho em equipe e de conquistar um a um. Era de se esperar que agora os fariseus que tanto criticaram João, fossem elogiar a Cristo, visto que ele era o oposto, mas tu achas que o fizeram? Não! Ao contrario, criticaram ainda com mais veemência.
Infelizmente o espírito de farisaísmo ainda permeia o nosso mundo. A nossa vida é recheadas de críticas. As pessoas criticam sua maneira de vestir, sua maneira de falar, sua maneira de administrar os seus bens. Criticam sua maneira de cantar, sua maneira de pregar, sua maneira de se relacionar com as pessoas.
Certa vez eu ouvia um louvor até engraçado do irmão Paulo André sobre os crentes faladores. Se o pastor prega teologia reclamam se clama por poder criticam, chamam de gritão etc. Se anda de carro novo e bem arrumado chamam de vaidoso, se anda mal arrumado e de carro velho chamam de infiel. Mas infelizmente a realidade é nada engraçada. Às vezes eu me sinto que não sei mais que maneira pregar, se eu to empolgado falo rápido, o povo glorifica, sempre tem alguém pra me chamar de gritão. Se Deus me direciona a uma mensagem mais calma em cultos de lágrimas, há sempre um insensível chamando de frio. Se eu louvo com um hino moderno me chamam de mundano, se louvo com um hino antigo me chamam de quadrado.
Mas Jesus tem uma sabia fala para todas essas críticas A SABEDORIA É JUSTIFICADA POR SEUS FILHOS. Critiquem ou não, queiram ver nós nos púlpitos ou queiram nos ver pelas costas no fim sempre aparece quem é quem quando demonstramos os nossos filhos espirituais. E pra haver filhos precisa haver duas pessoas e uma relação. Os nossos filhos são frutos de uma relação de intimidade com Deus o todo-poderoso.
Em toda a bíblia muitas vezes os filhos precisaram ser gerados e não o eram por culpa da esterilidade. No inicio do novo testamento Israel precisava de um profeta para anunciar a vinda do Messias, Isabel precisava ter um filho pra saber que Deus respondia seu clamor mas não tinha jeito de isso acontecer porque ela era estéril mas um dia Deus olhou do céu e ela gerou a João Batista o profeta que anunciou a vinda do messias.
Se voltarmos ao velho testamento quando o sacerdote Eli começava a ficar velho, Deus queria levantar um profeta, paralelamente Ana clamava a Deus por um filho, mas o filho não era gerado porque ela era estéril, então Deus curou a esterilidade e Ana gerou a Samuel, um dos maiores profetas de toda a bíblia sagrada. Talvez sua relação com Deus tenha sido uma relação estéril, não temas, creia e clame ao Deus todo poderoso que irá curar essa esterilidade e a partir de agora você terá uma relação intima com Ele e gerará filhos espirituais.
Mas houve um problema ainda maior quando o povo de Israel era escravo no Egito e precisava de um libertador, ninguém queria gerar. O motivo era um só Faraó decretou que toda criança, filho homem que nascesse seria morto. As pessoas se desmotivaram a gerar porque sabia que se nascesse homem morreria se nascesse mulher seria condenada a solidão, pois não haveria homens para casarem e na sociedade machista que existia seria uma vida terrível.
Talvez o grande problema nos nossos dias atuais não seja a esterilidade, eu tenho visto pessoas que não são estéreis, mas que tem a capacidade de gerar mas que não tem gerado por medo. Medo que as críticas vão “matar o seu bebê”, medo que faça algo para Deus e seja criticado por isso.
Mas em meio a todo o pavor e temor houve um homem da tribo de Levi que desposou se com uma moça da tribo de Levi e eles tiveram filhos e nasceram Moises Arão e Miriã. Três filhos: um com tamanha intimidade com o Deus que falava a sós com Ele no monte, o outro, homem de oratória capaz de falar ao povo e toda aquela multidão se calar para ouvi-lo e por fim a filha Miriã, num tempo em que mulher não tinha vez ela passou a frente do povo, atravessaram o mar vermelho ela puxou seu tamborim e fez todo o povo cantar que só o Senhor é Deus.
O espírito Fariseu ainda está presente nos dias atuais, mas seja um bom levita, tenha coragem para gerar filho com Deus. As criticas virão inevitavelmente, mas como disse o próprio Jesus A SABEDORIA É JUSTIFICADA POR SEUS FILHOS Quando as pessoas virem o fruto do teu relacionamento íntimo com Deus poderão dizer que realmente vale a pena ser fiel a Ele. Não desista, mas tenha coragem de gerar filhos espirituais em meio as críticas, ainda que as circunstancias digam não, ainda que queiram “matar o seu bebê” tenha coragem para gerar

Nenhum comentário:

Postar um comentário