Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

LIVRA MINHA ALMA SENHOR


Salmos 22
No salmo 22 o Salmista Davi levanta um clamor a Deus, quando já no primeiro versículo ele diz: “Deus meu, porque me desamparastes.” Mas o ápice deste versículo provavelmente esteja nos versículos 20 e 21. “Salva-me da espada; não deixes que esses cachorros me matem. Livra-me desses leões; não consigo me defender desses bois selvagens.”
Que texto interessante e intrigante. Quando eu olho para o histórico de vida do Salmista Davi, homem forte, corajoso e decidido. Davi que rasgava o Urso ao meio, Que se levantava contra o gigante Golias e com apenas uma funda colocava o gigante ao chão. Mas agora clama a Deus para que os cães não o matassem, para que os leões não o devorassem e que ele não conseguia se defender da selvageria dos bois.
Mas a revelação de Deus é profunda e é espiritual, na verdade Davi não falava dos animais terrestres mas sim de espíritos que o inimigo usa pra nos colocar pra baixo. E até os dias de hoje eu vejo satanás tomando pessoas com espírito de cão, espírito de leão e espírito de boi.
O espírito de cão é o espírito de pessoas que criam uma amizade aparente, é o velho ditado de que o cão é o melhor amigo do homem. As maiores decepções da vida não é quando sabemos que nossos inimigos se levantaram contra nós, é quando sabemos que nossos amigos se levantaram contra nós. Como é triste quando pessoas que ocupam o mesmo lugar, que te apertam a mão, te abraçam, te dão tapinha nas costas te fazem algo para colocar para baixo. E a sentença para este tipo de pessoa é triste, assemelha-se aos feiticeiros, aos idólatras, pois no livro de apocalipse 22:15 diz: “Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.”
Os espíritos de leões que rugem não são poucos. Pedro nos adverte em sua primeira epístola no 5:8 “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;”  O rugido do leão assusta, o rugido do leão amedronta, o rugido do leão causa desespero, e muitas vezes nos vemos num beco sem saída, sem ter para onde ir, não nos achamos digno de fazer mais nada e damos espaço para que a depressão nos invada. João em sua visão apocalíptica (AP 5) chorou quando viu um livro atado com sete selos e não havia ninguém digno de desatar os selos. É de chorar quando o leão ruge e a dignidade vai embora, os rumores de um grande escândalo aparecem. Mas o verdadeiro leão é mais forte do que aquele que ruge como o leão,  o mesmo capítulo no seu versículo  5 um dos anciãos diz a João: “Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos.” Não chores, o leão da Tribo de Judá está contigo quando a dignidade faltar e quando o inimigo rugir contra você.
O espírito de boi talvez seja o pior de todos os espíritos. O Boi é um animal ruminante que engole os alimentos quase por inteiro e armazena em um órgão chamado folhoso, uma espécie de terceiro estômago em que a comida não é digerida, mas este fica o dia inteiro remoendo. Existem coisas erradas em todos os lugares, calunias, injurias, difamações, escândalos, magos, erros, é normal que isto aconteça. Mas essas coisas precisam ser digeridas, precisa haver um perdão, precisa haver uma mudança, precisa haver uma transformação. Existem pessoas que tem o espírito de boi, preferem engolir ou colocar goela a baixo tudo o que acontece. Mas não é por aí o caminho, o grande problema é que questões não solucionadas um dia voltam em pauta e geralmente no momento errado. E muitas vezes você pode fazer 10 coisas corretas, mas parece que as pessoas só lembram da coisa errada que você fez, e tu se sente desvalorizado, mal conceituado, odiado por coisas que há muito tempo já deveria ter ficado para traz. O próprio Cristo nos adverte em Lucas 17:32 para que lembremo-nos da mulher de Ló.
Já é tempo de esquecermos o passado que nos destrói e construir um novo futuro, com a graça e proteção do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário