Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

Andar só? Nããão!

Início da bíblia, estamos no livro de Gênesis, o livro da criação e lá no capítulo 02 e versículo 18 o Senhor Deus diz uma frase marcante, que ficaria na história da humanidade. Seria esta repetida muitas vezes em cerimônias matrimoniais e um bom incentivo para a união de homens e mulheres.

A primeira conclusão a que todos chegam é algo óbvio e sou capaz de acrescentar e dizer que nenhum ser humano do sexo masculino é capaz de viver sem a presença de alguém do sexo feminino. Desde muito pequeno, o filho varão se apega mais do que as filhas a sua mãe. É um processo natural que vem desde a maternidade. Os estudiosos da psicologia dizem que ao nascer o bebê ainda continua achando que ele e a mãe ainda são um só corpo e aí aparece a fundamental presença do pai para que haja esse rompimento. Existe inclusive a teoria de que a ausência de um dos genitores pode levar ao complexo de Édipo. Daí um argumento forte para que se diga não aos casais homossexuais que desejam adotar filhos. Pois a presença de pai e mãe é indispensável, ademais a união de pessoas do mesmo sexo é algo condenado pela bíblia sagrada.

Então o homem cresce, mas conta sempre com a figura materna, se não tem mãe, substitui pela vó, pela tia, pela irmã ou por alguém que faça esse papel. Porém  mais tarde acontece um processo inverso. O homem que um dia foi um só corpo estando no ventre de sua mãe e que foi aprendendo a andar sozinho, conhece alguém e passam a se unir e a viver cada vez mais próximos até o momento do matrimonio em que serão um só corpo, andando juntamente até que a morte os separe. Assim é o que prega a palavra de Deus, daí motivos suficiente para se contrariar as relações equivocadas, os casamentos precoces, e o divorcio que em muitos casos se torna algo inevitável.

Mas há uma segunda conclusão e uma segunda denotação deste mesmo texto. Não é bom que o homem, ser humano, esteja a viver sozinho. Nós somos seres sociais, a vida em sociedade é algo inerente ao ser humano. Ninguém foi feito para viver sozinho isolado. A bíblia diz em Eclesiastes, no capítulo 4 que é melhor sermos dois do que um, pois tem melhor paga do seu trabalho. E caindo um o outro levantará, mas se for um só, se este cair não haverá quem o levante. Se há algo abominável aos olhos de Deus é viver isoladamente com a desculpa de santidade. Ser santo é sim ser separado, mas separado do pecado, das obras da carne e não separado do convívio com pessoas.

No entanto, devemos ter cuidado com nossas amizades, o Salmo diz: Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta a roda dos escarnecedores, antes tem o seu prazer na lei do Senhor e nela medita dia e noite. Cuidado com quem você anda. Teus amigos te influenciam as coisas más, ou são influenciados por você as coisas boas? Teu proceder quando está com os teus amigos é algo digno de Crstão?

O verdadeiro amigo não é aquele que te convida a perdição. Não é aquele que te oferece um cigarro, um gole de cerveja ou qualquer coisa que leve a uma alegria passageira, mas sirva para destruição. O verdadeiro amigo te leva mais perto de Deus, os verdadeiros amigos muitas vezes estão orando por você e com timidez de buscar a sua amizade talvez passem indiferentes por você e você pense “esse não vai com a minha cara”. Os verdadeiros amigos te amam sem interesses próprios, amam porque te querem ver bem, amam, pois amar é um mandamento e algo dado por Deus. Deixo ainda um trecho de uma música de um padre, que ouvi ainda no ensino fundamental e mesmo não sendo da minha igreja me acrescentou bastante na minha vida espiritual. “Fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas” Cultive as boas lindas e talvez novas amizades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário