Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

12/06/2013


Lembranças me ocorrem de um frio que tomava meu corpo. Era inverno, os dias escuros e gélidos que por vezes pareciam que meu corpo não agüentaria. A gente sabe que primeiro Deus nos prova e que há um tempo determinado para todas as coisas, mas o frio intenso dá uma sensação de insegurança e nos faz parecer que a primavera não vai chegar, esfriando o coração, nos deixando sem sentimentos e durões. O tempo de Senhor não tem data certa e esta incerteza faz nossa falta de fé duvidar do agir dele. Mas Deus sempre tem o melhor, e foi assim, sem desanimar, que o inverno passou.
Foi quando menos esperava, você surgiu como um sol e quebrou o gelo do meu coração, aquecendo-me com o seu. A sensação é semelhante a de Cantares 2.12 quando  aparecem as flores na terra, é tempo de cantar A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Mas a nossa química, a nossa singularidade e a nossa cumplicidade é algo que nem Salomão no auge da sua sabedoria conseguiria decifrar. Nos completamos de maneira incrivelmente incrível. Um amor perfeito, único, incomparável, escrito pelas mãos de Deus. AMO VOCÊ.