Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

Os Pronomes do Salmo 23


Qual leitor da bíblia que não conhece décor o salmo 23? [O Senhor é meu pastor e nada me faltará...]
Entretanto, hoje Deus falou fortemente ao meu coração sobre os pronomes do texto.
O pronome possessivo “meu” dá indícios de uma experiência pessoal do salmista, de uma vida dele próprio com Deus, pois o Senhor é o seu pastor.
A experiência pessoal é composta por dois momentos: o primeiro momento descrito nos versículos 1 e 2 em que o salmista está deitado em pastos verdes e nada lhe falta, o outro é o vale da sombra da morte. É interessante notar que os momentos distintos possuem pronomes de tratamento distintos.
Nos momentos em que nada falta, os pastos estão verdes e a água é tranqüila Deus é chamado de Senhor. Senhor é um pronome respeitoso que deixa explícita a enorme distância entre um Deus imortal e um homem falível e de carne e osso.
Entretanto no versículo 4, o salmista anda pelo vale da sombra da morte, o momento é tenso, é tribuloso, é complicado. Porém, no vale da sombra da morte o pronome é TU. “Tu” é pronome para amigo íntimo, pessoa próxima. Você não chama um estranho de “tu”. “Tu” é para quem tem intimidade. O salmista nos mostra que no vale da sombra da morte é que criamos intimidade com Deus.
No vale aprendemos a orar, jejuar, consagrar e buscar mais de Deus. Não murmures se você está passando pelo vale, Deus quer te dar intimidade com Ele.
“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque TU estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam”

Nenhum comentário:

Postar um comentário