Compartilhando bençãos

Você é o visitante número:

Protegidos em Deus


“Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.” Salmos 91:4
Quão épico e memorável é o salmo de número 91 que nos fala sobre a confiança no Senhor daquele que habita no esconderijo do altíssimo.
A hermenêutica do texto é bastante vasta e conhecida, mas quero discorrer sobre o versículo 4.
A segurança que Deus nos oferece é comparada àquela que a ave desenvolve aos seus filhotes: cobertos com penas e escondidos debaixo das ases. A ave começa a proteção ainda antes de o seu filhote sair do ovo. Ainda mesmo sem vê-lo ela protege a vida que está por vir. Deus.  No versículo 16 do Salmo 139 o Salmista descreve: “Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe” o Apóstolo fala na sua carta aos Gálatas que “Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça,” (Gálatas 1:15). Deus contempla a nossa chamada, nosso ministério, nossos projetos, ainda antes de sermos gerados para a vida e está a nos proteger.
A proteção das asas é algo disponível a todos que escolherem ficar protegidos em Deus. Mas o texto fala de outra proteção disponível. É aquela da qual devemos nos apossar e aprender a usá-la chamada verdade. A verdade é escudo e broquel.
O escudo é uma armadura pesada, grande, forte e resistente. Ele é usado para grandes guerras na luta contra inimigos armados. A verdade de Deus nos serve de escudo diante da perseguição da mídia aos cristãos, diante das sátiras aos evangélicos constantemente visíveis em telenovelas, a verdade de Deus nos serve de escudo diante de uma mídia tendenciosa, satânica e imparcial.
Entretanto existe outra armadura menor chamada Broquel. O que é broquel? Trata-se de uma espécie também de escudo. Entretanto broquel é um escudo menor, pequeno e de fácil manuseio. Devido ao fato de ser pequeno o broquel é usado nas lutas de espada, nos confrontos homem a homem. E a verdade também nos serve como broquel.
A verdade nos serve de escudo quando pessoas confrontam nossa fé, mostrando doutrinas seculares mundanas, interpretações erradas, seitas, heresias, etc. Somos avisados pelo Espírito Santo que “nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (1 Timoteo 4:1). Mas o cristão verdadeiro não segue a onda, não se engana e permanece firme naquilo que aprendeu.
Conhecemos a verdade que liberta, a verdade que salva, a verdade que mudou as nossas vidas e por isso não recuamos, não entregamos a guerra, não jogamos a toalha, mas vencemos na força do Senhor. Não devemos temer as batalhas, sejam elas grandes ou pequenas. Seja ela contra inimigos distantes e suas flechadas  ou contra inimigos visíveis e presentes e suas lutas de espada, a verdade é escudo e broquel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário